SEJA APRENDIZ

COMO SER UM JOVEM APRENDIZ

Ser um Jovem Aprendiz, além de valorizar a Educação, é almejar, se desenvolver, crescer profissionalmente e realizar sonhos através da inserção no Mundo do Trabalho.

Os jovens, que têm o interesse de ser um Jovem Aprendiz, devem se cadastrar no Curso de Preparação para o Primeiro Emprego do CIPS.

É importante que os jovens interessados realizem nosso curso de Preparação para o Primeiro Emprego, oferecido gratuitamente no CIPS.

Atualmente uma média de 100 empresas parceiras da Entidade disponibilizam oportunidades ao Programa de Jovem Aprendiz. 

Quando do surgimento das vagas para o Programa Jovem Aprendiz, os jovens que já concluíram a Preparação, são convocados pelo setor de Recrutamento do CIPS, para uma triagem e encaminhamento em entrevistas nas Empresas parceiras. 

Se estiver dentro do perfil da vaga, são contratados como Jovem Aprendiz, e a carga horária será da seguinte forma: Atividade Teórica no CIPS (um dia da semana) e Atividades Práticas na Empresa (quatro dias).
A carga horária, conteúdo programático, locais e datas são definidos e estruturados de acordo com a área de atuação ou perfil da Empresa parceira.
 
Todos os Programas de inclusão do CIPS, desde o CIPS Criança até a Preparação para o Primeiro Emprego são totalmente gratuitos para os Jovens.

Quando são inseridos no Mercado de Trabalho como Jovens Aprendizes, a instituição não cobra nenhuma taxa ou efetua qualquer tipo de desconto no salário do Aprendiz.
De acordo com a CLT e a Lei do Aprendiz, apenas são permitidos descontos legais no salário dos Aprendizes.

 

O QUE É NECESSÁRIO PARA SER UM JOVEM APRENDIZ DO CIPS


Para tornar-se um Jovem Aprendiz, é necessário que o Jovem preencha alguns requisitos básicos:

- Idade entre 14 e 18 anos;
- Preferencialmente tenha feito o Curso de Preparação para o Primeiro Emprego oferecido gratuitamente pelo CIPS;
- Esteja cursando ou já tenha concluído o ensino fundamental ou médio.


ATUALIZE SEU CADASTRO

Mantenha seu cadastro no CIPS sempre atualizado!

Sempre que alterar alguma informação de seu cadastro é necessário fazer a atualização do mesmo, para que o CIPS possa contata-lo. Por exemplo: alteração de endereço, telefones, horário que frequenta a escola.

Para atualizar seu cadastro clique aqui

 

DÚVIDAS FREQUENTES


O que é aprendizagem?
De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a aprendizagem é a formação técnico-profissional ministrada ao adolescente ou jovem segundo as diretrizes e bases da legislação de educação em vigor, implementada por meio de um contrato de aprendizagem.

 

Quem pode ser aprendiz?
Pode ser aprendiz o adolescente ou jovem entre 14 e 24 anos, matriculado e frequentando a escola, caso não haja concluído o ensino médio, e inscrito em programa de aprendizagem (art. 428, caput e § 1°, da CLT). Caso o aprendiz seja pessoa com deficiência, não haverá limite máximo de idade para a contratação (art. 428, § 5°, da CLT).

 

Qual deve ser o salário do aprendiz?
A lei garante ao aprendiz o direito ao salário mínimo-hora, observando-se, caso exista, o piso estadual. No entanto, caso a empresa contratante opte, o salário pode ser superior ao mínimo (art. 428, § 2°, da CLT e art. 17, parágrafo único do Decreto n° 5.598/05). 
Além das horas destinadas às atividades práticas, deverão ser computadas no salário também as horas destinadas às aulas teóricas, o descanso semanal remunerado e feriados.

 

A falta ao curso de aprendizagem pode ser descontada do salário?
Sim, pois as horas dedicadas às atividades teóricas também integram a jornada do aprendiz. O desconto pode ser de faltas não justificadas (art. 131 da CLT) ou autorizadas pelo empregador, inclusive com reflexos no recebimento do repouso semanal remunerado e nos eventuais feriados da semana.

 

Qual é a jornada de trabalho permitida para o aprendiz?
A jornada de trabalho legalmente permitida é de:
- quatro ou seis horas diárias para quem ainda não concluiu o ensino fundamental, computadas as horas destinadas às atividades teóricas e práticas, cuja proporção deverá estar prevista no contrato;
- oito horas diárias para quem já concluiu o ensino fundamental, computadas as horas destinadas às atividades teóricas e práticas, cuja proporção deverá estar prevista no contrato. Não é permitida uma jornada diária de oito horas somente com atividades práticas.
Em qualquer caso, a compensação e a prorrogação da carga horária são proibidas. Na fixação da jornada do aprendiz adolescente, na faixa dos 14 aos 18 anos, a entidade qualificada em formação profissional metódica deve também observar os demais direitos assegurados pelo ECA (art. 21, § 1°, do Decreto n° 5.598/05).

 

É permitido o trabalho do aprendiz aos domingos e feriados?
Sim. No entanto, a empresa deve ter autorização para trabalhar nesses dias e é preciso garantir ao aprendiz o repouso, abrangendo atividades práticas e teóricas, em outro dia da semana. O art. 432 da CLT veda ao aprendiz a prorrogação e compensação de jornada.

 

O aprendiz tem direito ao vale-transporte?
Sim, é assegurado o vale-transporte para o deslocamento residência-empresa e vice-versa ou residência-instituição formadora e vice-versa (art. 27 do Decreto n° 5.598/05). Caso, no mesmo dia, o aprendiz precise se deslocar para empresa e para instituição formadora, devem ser fornecidos vales-transporte suficientes para todo o percurso.

 

Durante as folgas das atividades teóricas, pode o aprendiz cumprir jornada integral na empresa?
Sim, mas essa atividade deve estar prevista no programa de aprendizagem e que não seja ultrapassada a jornada máxima que é de seis ou oito horas, conforme o caso (ver questão 15).

 

Participei de um processo seletivo, como obtenho resposta?
Aguarde o contato do CIPS. Você poderá ser notificado por e–mail ou telefone.

 

Posso participar de um novo processo mesmo aguardando resposta de processos anteriores?
Sim. Porém somente após recebermos a informação da sua não aprovação no processo seletivo, encaminharemos você para outras oportunidades.

 

Quantas entrevistas participar?
Pode participar de até três processos seletivos.